Elaine Cruz

Elaine Cruz é psicóloga clínica e escolar, com especialização em Terapia Familiar, Dificuldades de Aprendizagem e Psicomotricidade. É mestre em Educação pela Universidade Federal Fluminense, professora universitária e possui vários trabalhos publicados e apresentados em congressos no Brasil e no exterior. Atua como terapeuta há mais de trinta anos e é conferencista internacional. É mestre em Teologia pelo Bethel Bible College (EUA) e membro da Academia Evangélica de Letras do Brasil. Como escritora recebeu o 'Prêmio ABEC de Melhor Autora Nacional' e é autora dos livros “Sócios, Amigos e Amados”, “Amor e Disciplina para criar filhos felizes” e o mais recente, "Equilíbrio Emocional", todos títulos da CPAD.

Páscoa

Meses antes da chegada da Páscoa, os supermercados e lojas de doces lotam suas prateleiras de chocolates, no formato de coelhos, de ovos de vários tamanhos, de corações e estrelas.

Com a proximidade da chamada Semana Santa, as pessoas já começam a listar os ovos preferidos - de chocolate branco, cobertos com amêndoas, com recheio de doce de leite ou brigadeiro? Há ovos para todos os gostos, pequenos e grandes, muito calóricos ou até light, para aqueles que aderem ao estilo de vida fitness

Há pessoas mais comedidas para doces, que guardam na geladeira seus potes e vão comendo um pouco a cada dia. Na páscoa, guardam seus chocolates e comem aos poucos ao longo dos meses seguintes. Mas a grande maioria abre todos os chocolates de uma vez, escondendo os mais gostosos pela casa para que os seus familiares não usurpem suas delícias. O almoço de páscoa, preferencialmente um bacalhau bem feito, saboreado pela grande família reunida, fecha os preparativos, e todos ficam satisfeitos por terem comemorado mais uma páscoa. 

Só que não… (como dizem os mais novos). Mais uma vez nossa sociedade de consumo deturpa o sentido desta festa, tal como faz com as comemorações de Natal. Páscoa não tem a ver com bacalhau e muito menos com coelhinhos de olhos vermelhos, que nem ovos colocam. 

Páscoa é uma festa instituída entre os judeus – Pessach – e comemora a libertação dos hebreus, que viviam como escravos no Egito. A Bíblia relata que um cordeiro ou cabrito haveria de ser morto, seu sangue deveria ser aspergido nas portas, e na casa onde não houvesse a marca do sangue o primogênito morreria. Portanto, Páscoa significa livramento de morte, salvação, e prefigurava o sacrifício de Jesus em nosso favor. 

Jesus realizou a última Páscoa, e a substituiu pela Ceia do Senhor, um ato memorial onde nos lembramos do sacrifício de Jesus na cruz e proclamamos a sua volta. A Páscoa para os cristãos é a passagem da morte para a vida eterna, fala de ressurreição e vida, e especialmente no domingo comemoramos a ressurreição de Jesus, que nos garante a vitória sobre a morte!

Comemorar a Páscoa é, portanto, muito mais importante do que comemorar o Natal. As festas natalinas nos remetem ao nascimento de Jesus. Mas na Páscoa está a nossa vitória e redenção. Precisamos relembrar os motivos da morte de Jesus, o fato dele ter sido imolado em nosso lugar, como o cordeiro de Deus, que verte seu sangue para nos resgatar. Comemorar a sua ressurreição, sua vitória sobre a morte e o inferno, garantindo-nos a vida eterna. Afinal, como Paulo nos adverte, é a sua ressurreição que sustenta a nossa fé: …se Cristo não ressuscitou, é inútil a nossa pregação, como também é inútil a fé que vocês têm… Mas de fato Cristo ressuscitou dentre os mortos, sendo as primícias dentre aqueles que dormiram. Visto que a morte veio por meio de um só homem, também a ressurreição dos mortos veio por meio de um só homem. Pois da mesma forma como em Adão todos morrem, em Cristo todos serão vivificados. (1 Coríntios 15.14,20-22). 

Comemore a morte de Jesus – pois ele morrer por nós, em nosso lugar. Celebre a sua ressurreição, pois é ela que nos garante a vida terna, quando pertencemos firmados nele.  

Reúna a família e presenteie seus filhos e netos. Se desejar, saboreie seu chocolate. Mas não se esqueça de agradecer ao Cordeiro de Deus, que morreu para nos dar vida, fazendo de Jesus a nossa Páscoa.

elaine

Elaine Cruz 

*A CPAD não se responsabiliza pelas opiniões, ideias e conceitos emitidos nos textos publicados nesta seção, por serem de inteira responsabilidade de sua(s) autora(s).

 

O que os outros vão pensar?

Escrito por Elaine Cruz
O que os outros vão pensar?     

Somos pensados pelo outro desde antes do nascimento. São os outros que nos dão nome e sobr...

Dons ou Frutos?

Escrito por Elaine Cruz
Dons ou Frutos?     

No meu livro Equilíbrio Emocional, lançado pela CPAD, eu discuto o fato de que temos prior...

Escolha a Alegria!

Escrito por Elaine Cruz
Escolha a Alegria!  

A alegria é considerada uma emoção positiva. Sorrir é um ato com um significado universal,...

Livrando-se da Ansiedade

Escrito por Elaine Cruz
Livrando-se da Ansiedade

A ansiedade é chamada o mal do século vinte e um. Ela está ligada aos nossos dilemas frent...

Acertando o tom da voz

Escrito por Elaine Cruz
Acertando o tom da voz

Espaços de trabalho podem ser estressantes. Atender pessoas ao telefone muitas vezes exige...

A Importância do Toque

Escrito por Elaine Cruz
A Importância do Toque     

Muitas pesquisas, realizadas desde o período da segunda grande guerra mundial, quando muit...

Namorar

Escrito por Elaine Cruz
Namorar       

Na infância, especialmente entre as meninas, é comum que se imagine como será namorar, qua...

 

 

SOBRE


Com o objetivo de ajudar as mulheres cristãs da atualidade, a CPAD prepara um presente especial para elas: o site de conteúdos Mulher Cristã. O novo espaço feminino vem repleto de conteúdos inéditos, sempre com temas voltados para as mulheres cristãs de nossos dias.

©2019 CPAD: Av Brasil 34.401 - Bangu - Rio de Janeiro - CEP: 21852-002 - Brasil - CNPJ 33.608.332/0001-02. Designed by CPAD.