Elaine Cruz

Elaine Cruz é psicóloga clínica e escolar, com especialização em Terapia Familiar, Dificuldades de Aprendizagem e Psicomotricidade. É mestre em Educação pela Universidade Federal Fluminense, professora universitária e possui vários trabalhos publicados e apresentados em congressos no Brasil e no exterior. Atua como terapeuta há mais de trinta anos e é conferencista internacional. É mestre em Teologia pelo Bethel Bible College (EUA) e membro da Academia Evangélica de Letras do Brasil. Como escritora recebeu o 'Prêmio ABEC de Melhor Autora Nacional' e é autora dos livros “Sócios, Amigos e Amados”, “Amor e Disciplina para criar filhos felizes” e o mais recente, "Equilíbrio Emocional", todos títulos da CPAD.

Tempo de Mudanças

Temos ouvido que o mundo não será o mesmo depois desta pandemia. Sim, um vírus vai ser capaz de alterar as relações de trabalho, as interações entre pessoas e a forma como convivemos em sociedade. 

Desde o nascimento vivenciamos mudanças a cada etapa da nossa vida. Cada nova aptidão do bebê, como engatinhar, andar, falar e aprender a comer sozinho, traz mudanças significativas em seu envolvimento com o meio social. Ao longo dos anos, ainda na infância, aprendemos saberes acumulados, apreendemos conceitos e incorporamos valores morais imprescindíveis à nossa humanidade. 

Formamos mais de noventa por cento da nossa personalidade até o final dos sete anos, internalizando aprendizagens intelectuais e morais. E seguimos assimilando valores, estruturando um pensamento mais racional, lógico e interpretativo. Na adolescência e juventude continuamos a individualizar nossa forma de agir, sentir e fazer as coisas, resolvendo problemas e lidando com cobranças cada vez mais importantes, como casamento e profissão. 

Quando chegamos à vida adulta, continuamos a aprender com erros e acertos, nossos ou alheios, e podemos modificar, a qualquer momento, formas de agir, vícios e manias adquiridas. Mesmo na velhice, se quisermos, transformamos visões de mundo, assimilando as novidades trazidas por filhos e netos. Para mudar, portanto, basta querer. O discurso de que “eu nasci assim e vou morrer assim” não é inteligente ou prático. As pessoas nos afetam, a vida nos faz repensar, e o evangelho nos transforma, mudando quem somos. 

Há algumas datas e fatos que marcam mudanças. Quando nos formamos no ensino fundamental, concluímos o ensino médio ou encerramos o curso superior, nossa visão do mundo profissional se amplia. Quando nos mudamos para outra cidade, ou quando trocamos de emprego, muitas mudanças nos são impostas. 

O casamento também traz mudanças significativas, pois inauguramos uma nova família, com regras novas a serem partilhadas. Da mesma forma, quando o divórcio é inevitável, ou a viuvez se impõe, é necessário aprender a conviver com saúdes e novos desafios. 

Também nos adaptamos a novas vivências quando nos aposentamos, quando chegamos na menopausa, ou quando iniciamos nossa caminhada com Deus em uma nova igreja.

Tudo muda na vida de um casal quando chega o primeiro filho, e quando cada nova criança nasce: a casa se remodela, as relações entre os irmãos de reorganiza, gastos e horários são reformulados. Quando os filhos se casam, deixando o ninho vazio, o casal mais uma vez precisa se readaptar a uma nova organização familiar, reaprendendo a viver com as lembranças e o vazio deixados pelo que se foram. 

Ao longo de todas as experiências de vida, nós decidimos, a todo momento, manter o velho eu, ou mudar para melhor. E todas as mudanças que enfrentamos servem como pontos de inflexão, como momentos crucias para vivermos novas experiências na nossa vida pessoal e espiritual. Jacó muda depois de lutar com o anjo, tudo muda para Davi depois que ele vence Golias, e a vida de Moisés dá uma guinada radical depois do seu encontro com Deus na sarça ardente! 

Portanto, não tenha receios quanto ao que viveremos de diferente depois do coronavírus. Deus nos criou com uma capacidade enorme de adaptação a novas situações, e enquanto ele estiver conosco teremos a garantia de que passaremos bem pelas mudanças. 

As mudanças nos testam mas também nos  fortalecem. Sempre podemos escolher mudar para melhor, mudar para crescer, mudar para amadurecer.

elaine

Elaine Cruz 

*A CPAD não se responsabiliza pelas opiniões, ideias e conceitos emitidos nos textos publicados nesta seção, por serem de inteira responsabilidade de sua(s) autora(s).

A Verdade Incomoda

Escrito por Elaine Cruz
A Verdade Incomoda

A Bíblia trabalha com verdades absolutas sobre Deus, salvação, pecado, e vida social, prof...

Saudades

Escrito por Elaine Cruz
Saudades

A palavra saudade em português, segundo a história, surgiu no período dos descobrimentos....

Ebenézer

Escrito por Elaine Cruz
Ebenézer

Sempre que comemoramos uma data importante, como o aniversário de fundação de uma igreja o...

A arte de justificar os erros

Escrito por Elaine Cruz
A arte de justificar os erros

É impressionante como aprendemos, desde a mais tenra infância, a justificar nossos erros....

A armadilha do Orgulho

Escrito por Elaine Cruz
 A armadilha do Orgulho

Desde que nascemos convivemos com outros – irmãos, pais, primos, amigos, parentes, vizinho...

Pobreza Moral

Escrito por Elaine Cruz
Pobreza Moral

Nossa capacidade de vasculhar as diversas regiões do mundo através das mídias sociais é im...

Quase…

Escrito por Elaine Cruz
Quase…

A palavra quase é um advérbio que usamos desde a infância, quando as crianças ainda só con...

 

 

SOBRE


Com o objetivo de ajudar as mulheres cristãs da atualidade, a CPAD prepara um presente especial para elas: o site de conteúdos Mulher Cristã. O novo espaço feminino vem repleto de conteúdos inéditos, sempre com temas voltados para as mulheres cristãs de nossos dias.

©2020 CPAD: Av Brasil 34.401 - Bangu - Rio de Janeiro - CEP: 21852-002 - Brasil - CNPJ 33.608.332/0001-02. Designed by CPAD.