Elaine Cruz

Elaine Cruz é psicóloga clínica e escolar, com especialização em Terapia Familiar, Dificuldades de Aprendizagem e Psicomotricidade. É mestre em Educação pela Universidade Federal Fluminense, professora universitária e possui vários trabalhos publicados e apresentados em congressos no Brasil e no exterior. Atua como terapeuta há mais de trinta anos e é conferencista internacional. É mestre em Teologia pelo Bethel Bible College (EUA) e membro da Academia Evangélica de Letras do Brasil. Como escritora recebeu o 'Prêmio ABEC de Melhor Autora Nacional' e é autora dos livros “Sócios, Amigos e Amados”, “Amor e Disciplina para criar filhos felizes” e o mais recente, "Equilíbrio Emocional", todos títulos da CPAD.

Pedidos de Socorro

Vivemos em um mundo adoecido pelas questões da saúde física que perpassam as nações da terra. Há ainda os destemperos dos vergonhosos entraves políticos, e a mentalidade também adoecida das ideologias ateístas que circulam pela mídia e universidades. 

Nossa sociedade valoriza a violência e a liberdade sexual em todos os níveis, e traça parâmetros de beleza e sucesso inatingíveis, mas que são perseguidos por muitos, ocasionando um sentimento de fracasso e inadequação. 

O transito é caótico, as pessoas são ingratas, as cobranças são inúmeras, os afetos estão cada vez mais raros, e os relacionamentos cada vez mais frios. Filhos desrespeitam seus pais, e temos assistido semanalmente a pais matando seus filhos simplesmente porque eles choravam muito. Um casal de youtubers, residente nos Estados Unidos, assustou o mundo quando devolveu à imigração uma criança autista que haviam adotado em 2017. E todos os dias muitos jovens buscam a morte através de overdoses de drogas ou tentativas de suicídio!

É certo que o suicídio, o desrespeito, e até mesmo as doenças da alma, como a depressão, não surgem da noite para o dia. Quando uma crise de ansiedade se instaura, alguns sinais anteriores não foram levados em consideração. Quando a alma adoece, as pessoas emitem Pedidos de Socorro. 

Estes pedidos de socorro  podem acontecer por meses, podem ser silenciosos, mas quando não são percebidos ou ditos,  vão se  tornando distintos e cada vez mais abrangente. 

Muitos destes sinais de que a alma está adoecida surge com a auto mutilação – quando a própria pessoa se corta com facas, estiletes e giletes. No início ela começa a cortar as partes cobertas do seu corpo, mas com o tempo vão mutilando braços, pulsos e mãos, chegando a cortar inclusive o rosto. Muitas pessoas não se cortam, mas se batem com metais, forjando marcar roxas pelo corpo, podendo chegar à face. 

A auto mutilação é uma tentativa de provocar uma dor externa para desviar o dilaceramento da dor interna, que faz doer a alma. Quem corta seu próprio corpo está gritando por ajuda, produzindo dores externas para esquecer as dores internas, sofrendo muito intimamente, desesperado para que alguém o assista. Infelizmente, muitos pais só percebem o estado emocional dos seus filhos quando estes já estão se ferindo no rosto!  Muitos clamam por SOS (Save Our Souls, que significa Salve Nossas Almas) quando arrancam mechas inteiras de cabelos, tomam altas doses de calmantes, provocam overdose de drogas, se isolam de pessoas, se tornam acumuladores compulsivos, adictos, anoréxicos, bulímicos, alcoólatras, ou briguentos contumazes na sociedade e na parentela. 

Muitas vezes estes são vistos como os desajustados – e na verdade o são. De alguma forma não estão conseguindo se ajustar às cobranças, ao desamor, aos fracassos ou ao desafeto das pessoas. Assim sendo, emitem sinais de socorro esperando que nossa ajuda: que pode ser desdobrada quando conversamos, levamos ao médico ou terapeuta, oramos, reservamos mais tempo para dar atenção e afeto.  

Precisamos aprender a interpretar estes pedidos de socorro, especialmente das pessoas com quem convivemos. O isolamento dentro de casa deve ser revisto, as amizades devem ser conhecidas pelos pais, a alimentação deve ser observada, a tristeza e melancolia devem ser discutidas, e  as tentativas de suicídio precisam ser investigadas e tratadas. 

Estejamos sempre atentos aos nossos familiares, cuidando para que nosso agir aconteça no início dos processos. Que suas portas estejam sempre abertas para que seus cônjuges e filhos possam conversar sobre suas dores, e que seu coração os abrace com entendimento e amor. 
Quanto mais rapidamente respondermos aos pedidos de socorro, menos sequelas haverá na alma dos que amamos!

elaine

Elaine Cruz 

*A CPAD não se responsabiliza pelas opiniões, ideias e conceitos emitidos nos textos publicados nesta seção, por serem de inteira responsabilidade de sua(s) autora(s).

A Verdade Incomoda

Escrito por Elaine Cruz
A Verdade Incomoda

A Bíblia trabalha com verdades absolutas sobre Deus, salvação, pecado, e vida social, prof...

Saudades

Escrito por Elaine Cruz
Saudades

A palavra saudade em português, segundo a história, surgiu no período dos descobrimentos....

Ebenézer

Escrito por Elaine Cruz
Ebenézer

Sempre que comemoramos uma data importante, como o aniversário de fundação de uma igreja o...

A arte de justificar os erros

Escrito por Elaine Cruz
A arte de justificar os erros

É impressionante como aprendemos, desde a mais tenra infância, a justificar nossos erros....

A armadilha do Orgulho

Escrito por Elaine Cruz
 A armadilha do Orgulho

Desde que nascemos convivemos com outros – irmãos, pais, primos, amigos, parentes, vizinho...

Pobreza Moral

Escrito por Elaine Cruz
Pobreza Moral

Nossa capacidade de vasculhar as diversas regiões do mundo através das mídias sociais é im...

Quase…

Escrito por Elaine Cruz
Quase…

A palavra quase é um advérbio que usamos desde a infância, quando as crianças ainda só con...

 

 

SOBRE


Com o objetivo de ajudar as mulheres cristãs da atualidade, a CPAD prepara um presente especial para elas: o site de conteúdos Mulher Cristã. O novo espaço feminino vem repleto de conteúdos inéditos, sempre com temas voltados para as mulheres cristãs de nossos dias.

©2020 CPAD: Av Brasil 34.401 - Bangu - Rio de Janeiro - CEP: 21852-002 - Brasil - CNPJ 33.608.332/0001-02. Designed by CPAD.