Judite Maria da Silva Alves

Professora e terapeuta familiar; casada com o Pr.Ailton José Alves (presidente da Igreja Evangélica Assembleia de Deus em Pernambuco); mãe de três filhos (casados), e avó de quatro netos. Apresenta diariamente, há mais de dez anos, o programa “A mulher e seus desafios” pela Rede Brasil de Comunicação. Lidera o trabalho de Círculo de Oração em todo o estado de Pernambuco e coordena as atividades sociais da IEADPE, que mantém oito Centros de Desenvolvimento Integral Vida em várias comunidades carentes na Região Metropolitana do Recife, onde são atendidas mais de 4 mil crianças.

Não seja sábia aos seus próprios olhos

“Não sejas sábio a teus próprios olhos; teme ao Senhor e aparta-te do mal” (Provérbios 3.7).

Ser sábia aos próprios olhos parece transmitir uma ideia de que a mente humana, o intelecto e a razão, são capazes de atingir uma compreensão da realidade à parte da revelação de Deus.

Sabemos que ter sabedoria é diferente de ter conhecimento; o conhecimento pode ser adquirido através da leitura, da pesquisa, da busca do homem pela compreensão das leis e modos de vida. O apóstolo Tiago escreveu que este conhecimento sem a companhia do temor a Deus produz uma sabedoria terrena, cheia de orgulho (Tg 3.15).

Sabedoria é a capacidade de julgar corretamente e agir prudentemente. Se não possuímos essa capacidade, podemos pedir a Deus, que é a Sabedoria. De fato, não há sabedoria sem Deus. Ele é a fonte da sabedoria; quanto mais O conhecemos, mais nos tornamos sábias. Tozer escreveu que uma concepção correta de Deus é fundamental, não apenas para a teologia sistemática, mas também para a vida cristã do dia a dia. Muitos caem em grandes laços e têm um futuro incerto porque, ao adquirir conhecimento, não usam a sabedoria nos pormenores da vida, e pensam que já podem viver independentes de Deus, tornando-se sábios aos seus próprios olhos. O final deles é ruína.

Mas “a senda do justo é como a luz da aurora, que vai brilhando mais e mais até ser dia perfeito” (Pv 4.18). Os versículos 7 e 8 do capítulo 3 dizem: “Isso será remédio para o teu umbigo e medula para os teus ossos. Não sejas sábio a teus próprios olhos; teme ao Senhor e aparta-te do mal”. O umbigo é a cicatriz resultante do corte do cordão umbilical e a medula é o tecido que enche as cavidades dos ossos. Que lindo! Quando você teme ao Senhor, Ele cuida das cicatrizes que restou dos cortes, das perdas que sofremos na vida, como também preenche o vazio que às vezes sentimos.

E como a medula preenche as cavidades entre os ossos, a sabedoria de Deus nos preenche, tornando-nos cheios do conhecimento de Deus, conhecimento que vem pela experiência de andar com Ele, ouvindo a Sua voz, aprendendo de Sua Palavra.

Quando reconhecemos que Deus é a fonte da sabedoria, podemos dizer como o apóstolo Paulo em Romanos 11.33: “Ó profundidade da riqueza, tanto da sabedoria como do conhecimento de Deus!”. A sabedoria de Deus está ao alcance de todo aquele(a) que a buscar. Basta tão somente crer em Deus e dar ouvidos às Suas instruções! É o que diz claramente a Palavra do Senhor:

Filho meu, se aceitares as minhas palavras e esconderes contigo os meus mandamentos, para fazeres atento à sabedoria o teu ouvido, e para inclinares o teu coração ao entendimento, e, se clamares por entendimento, e por inteligência alçares a tua voz, se como a prata a buscares e como a tesouros escondidos a procurares, então, entenderás o temor do Senhor e acharás o conhecimento de Deus. Porque o Senhor dá a sabedoria, e da sua boca vem o conhecimento e o entendimento. Ele reserva a verdadeira sabedoria para os retos; escudo é para os que caminham na sinceridade, para que guarde as veredas do juízo e conserve o caminho dos seus santos” (Pv2:1-8‬).

Que nossa reflexão neste dia seja: eu dependo da minha sabedoria, ou da sabedoria de Deus? Tenho buscado obter a sabedoria que vem do Senhor e está revelada em Sua Palavra? Que nossa resposta seja acompanhada de um desejo semelhante ao do salmista: “Ensina-me, ó Senhor, o caminho dos teus estatutos, e guardá-lo-ei até o fim. Dá-me entendimento, e guardarei a tua lei e observá-la-ei de todo o coração” (Sl119:33-34‬).

Chega de preocupação

Escrito por Judite Alves
Chega de preocupação

“Respondeu o Senhor: Marta! Marta! Você está preocupada e inquieta com muitas coisas” (Luc...

Não seja sábia aos seus próprios ol...

Escrito por Mulher Cristã
Não seja sábia aos seus próprios olhos

“Não sejas sábio a teus próprios olhos; teme ao Senhor e aparta-te do mal” (Provérbios 3.7...

Nas provas, Deus está conosco

Escrito por Judite Alves
Nas provas, Deus está conosco

“Mas, agora assim diz o Senhor, que te criou, ó Jacó e que te formou ó, Israel; não temas...

Esgotamento Espiritual: O que é e c...

Escrito por Judite Alves
Esgotamento Espiritual: O que é e como evitá-lo

Quando falamos a palavra esgotamento, em seguida, vem à nossa mente a imagem de alguém que...

Não duvide das promessas

Escrito por Judite Alves
Não duvide das promessas

“E não duvidou da promessa de Deus por incredulidade, mas foi fortificado na fé, dando gló...

A ira

Escrito por Judite Alves
A ira

A ira é um sentimento extremamente comum, mas muito abafado, principalmente entre as mulh...

É na Família que se aprende a Amar

Escrito por Judite Alves
É na Família que se aprende a Amar

“Amarás, pois, o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo...

 

 

SOBRE


Com o objetivo de ajudar as mulheres cristãs da atualidade, a CPAD prepara um presente especial para elas: o site de conteúdos Mulher Cristã. O novo espaço feminino vem repleto de conteúdos inéditos, sempre com temas voltados para as mulheres cristãs de nossos dias.

©2018 CPAD: Av Brasil 34.401 - Bangu - Rio de Janeiro - CEP: 21852-002 - Brasil - CNPJ 33.608.332/0001-02. Designed by CPAD.