Valquíria Salinas

Valquíria Salinas é cristã evangélica, com vasta formação na Psicologia e áreas correlatas. Faz um sólido trabalho de aconselhamento e apoio ao lado de seu marido e pastor. Traz para o público evangélico, de forma clara e simples, temas e abordagens do aspecto psicológico do ser humano e sua relação espiritual com Deus, tudo de forma clara, simples e direta. Seja para adolescentes e jovens, para mulheres, casais ou família, no templo, no acampamento ou em empresas, a Psicóloga Valquíria Salinas fala sem achismos. Tem experiência de 16 anos de atendimento diário em seu consultório de psicologia, atuou em 2 Hospitais Psiquiátricos e foi voluntária no SOS - para recuperação de drogados e alcoólatras – durante 5 anos. Está à frente do Culto Regional de Mulheres, que reúne cerca de 3 mil mulheres mensalmente, na Assembleia de Deus na cidade de Sorocaba-SP.

 

Por que dizemos não ao Halloween

A mãe chega ao meu consultório com sua filhinha de 6 anos de idade. A queixa é de que a menina não dorme bem à noite, tem terror noturno (acorda chorando muito, em gritos), e os pais já não sabem o que fazer para acalmar a menina, pois o comportamento repete-se há uma semana. 

Não vou abordar aqui muitas questões culturais e sociológicas do Halloween, como a importação sem sentido lógico de uma tradição que nada tem a ver com as origens do nosso país e da nossa cultura! Vamos nos focar um pouco mais nos aspectos perigosos para a formação psíquica das nossas crianças, e alguns aspectos cristãos. 

Dia 31 de Outubro 

O dia chave é 31 de outubro, e em muitos países se comemora o Halloween, ou seja, o dia das bruxas. Alguns cristãos se questionam se a tal festa não se trata apenas de uma brincadeira inocente, e porque não deixar os filhos participarem dessa festa, ao mandar seus filhos à escola ou vizinhança? Não se trata apenas de uma festa socializante, perguntaria alguém, onde as crianças se juntam e vão de casa em casa falando: - Doçuras ou travessuras... ganhando assim balas e doces? Alguns pensam que isso é divertido, inocente e até interessante. Mas Cuidado! 

Diferentemente de outras religiões, cristãos convertidos não adoram ou exaltam a morte, mas a vida em Cristo Jesus, ressuscitado! Não enviamos filhos a buscarem doações de doces e prendas sem origem definida para nós, e cuja doação anônima (ou não), pode trazer ter por detrás algum trabalho de feitiçaria para filhos e famílias! Não comemoramos morte ou trevas, pois vivemos na Luz! Que comunhão há entre trevas e luz, se Cristo já venceu as trevas e a morte? A filosofia original do Halloween é contrária, oposta à Palavra de Deus, que é nosso manual de fé e conduta! Aliás, Halloween já é uma forma de suavização da intenção, pois em português é: O Dia das Bruxas! Mas que bruxas?

Uma das possíveis Origens

Na idade média, entre os celtas haviam grupos de feiticeiros com seus sacerdotes, druidas, que dominavam o norte da Inglaterra e outros países da Europa. Estes sacerdotes pagãos adoravam e festejavam o deus Sol e aos espíritos. Eles acreditavam que todos os fantasmas, demônios e almas penadas saíam às ruas, no dia 31 de outubro, para assombrar as pessoas, e nesse dia eles comemoravam o inicio da escuridão, ou seja, o início do inverno, com dias mais escuros e nublados. Os sacerdotes iam até as casas dos moradores e pediam carnes e leites, e caso não doassem os moradores seriam amaldiçoados. Praguejavam contra quem não doasse e diziam que uma pessoa da casa iria morrer, e todas as pessoas eram assim aconselhadas a não saírem de suas casas. Quem precisasse sair também era orientando a colocar máscaras de monstros horríveis, para que ao sair as pessoas fossem confundidas com demônios e os espíritos demoníacos não lhes fizesse mal algum. As pessoas seriam poupadas parecendo-se com demônios. 

Como o domínio do Império Romano na Inglaterra, a Igreja Católica Romana associou a festa pagã ao calendário cristão da época e criou o dia de todos os santos, em 1º de novembro, e no dia 2 de novembro o dia dos mortos.

Embora a Bíblia não fale de forma específica sobre esta festa, até pela tradição posterior aos escritos bíblicos, ela fala sobre componentes da festa, como: feitiçaria, ocultismo etc.

O Halloween se tornou uma boa data para o comércio, saindo da Europa até os Estados Unidos, e mais recentemente chegou ao Brasil.

Consequências nada Inocentes

Tenho atendido diversas crianças com problemas psíquicos oriundos não apenas do Halloween, mas de filmes, desenhos, fotos e outros estímulos que, ao tentar banalizar e normalizar imagens e práticas ritualísticas fortes para a psique infantil, acabam por gerar pavor do escuro, visões noturnas de figuras horríveis, pesadelos, introversão não natural, medo de sair à noite (até para ir à Igreja) etc. Muitas destas imagens e filmes chegam até a causar trauma em certas crianças, pois ativam na criança um mecanismo de defesa que libera hormônios estressores, aumentando o ritmo cardíaco, e a criança mergulha em seus medos de ser devorada, de perder o controle de si mesma etc. Tudo ativado através da visualização ou de sons vinculados (áudio-visual) inapropriados.

Entenda que as crianças vivem o mundo das fantasias, da criatividade, das ideias, acreditam em contos, personagens fictícios etc. Lembre-se que entre 4 a 6 anos de idade sua mente pode criar até amigos imaginários. O que é normal da psique infantil. Por volta dos 7 anos já querem participar das festas e ao mesmo tempo querem assistir filmes com certo terror, aparentemente adaptados para sua faixa-etária, mas muito perversos para uma mente em formação. 

Problemas na fase Adulta

Eu atendo alguns adultos com problemas sérios, oriundos dessa fase infantil, pelo estímulo precoce a personagens horríveis, de aparência maligna, ainda quando eram criança.

Dentre as consequências na fase adulta pode-se observar medo dos mortos, de escuro, de ficar sozinho, de hospital, de sair à noite, de dormir com a luz do quarto apagada, de sons mais fúnebres e densos, de máscaras etc. Acabam sendo paralisadas com comportamento infantilizado, já adultos.

Busque boas Alternativas em Família

O mundo espiritual existe e não podemos abrir brechas. Temos que servir a Deus, único e poderoso. Aproveite o dia do Halloween, por exemplo, para convidar crianças até a sua casa e fale de Jesus a elas, de forma positiva, lúdica e agradável. Cante corinhos! Oriente os seus filhos. Faça algo bem gostoso, quem sabe de comer, com brincadeiras sadias, e agradeça a Deus pelo alimento junto com eles. Crie seus filhos com a convicção plena de que Deus é maravilhoso, é bom, e torne o momento em família ou entre amiguinhos super legal, para que eles sintam segurança e alegria, e não vejam falta por não participarem do Dia das Bruxas escolar ou na vizinhança.  

Ensine a criança no caminho que deve andar; e. ainda quando crescer não se desviará dele”. Provérbios 22.6

Ficarão de fora cães e os feiticeiros, e os que prostituem e os homicidas e os idolatras e qualquer que ama e comete a mentira”. Apocalipse 22.15

Deus continue a abençoar você e sua linda família! Até a próxima!

valquiria

Valquíria Salinas 

*A CPAD não se responsabiliza pelas opiniões, ideias e conceitos emitidos nos textos publicados nesta seção, por serem de inteira responsabilidade de sua(s) autora(s).

Por que dizemos não ao Halloween

Escrito por Valquíria Salinas
Por que dizemos não ao Halloween

A mãe chega ao meu consultório com sua filhinha de 6 anos de idade. A queixa é de que a me...

O que te prende ao passado?

Escrito por Valquíria Salinas
O que te prende ao passado?

Você é daquelas pessoas que se sentem presa ao passado? E que vivem com amarras, que te im...

Acredite nos seus sonhos!

Escrito por Valquíria Salinas
Acredite nos seus sonhos!

Há quem acredite que os sonhos podem ser uma simples ilusão ou até mesmo um delírio. Contu...

Violência Doméstica - parte 2 – O q...

Escrito por CPAD Web
Violência Doméstica - parte 2 – O que Fazer?

As mulheres que aceitam ficar com um agressor, na sua maioria, temem ficar sozinhas. O mes...

Violência Doméstica – Parte 1 – O a...

Escrito por Valquíria Salinas
Violência Doméstica – Parte 1 – O agressor e a vítima

São muitas as notícias que temos ouvido sobre o aumento da violência doméstica, pois o iso...

Coniventes

Escrito por CPAD Web
Coniventes

Você já parou para perceber quantas mensagens você tem recebido nestes dias? Quantas delas...

O que é uma mulher empoderada?

Escrito por Valquíria Salinas
O que é uma mulher empoderada?

A sociedade contemporânea tem falado muito sobre o empoderamento da mulher, sobre uma mulh...

 

 

SOBRE


Com o objetivo de ajudar as mulheres cristãs da atualidade, a CPAD prepara um presente especial para elas: o site de conteúdos Mulher Cristã. O novo espaço feminino vem repleto de conteúdos inéditos, sempre com temas voltados para as mulheres cristãs de nossos dias.

©2020 CPAD: Av Brasil 34.401 - Bangu - Rio de Janeiro - CEP: 21852-002 - Brasil - CNPJ 33.608.332/0001-02. Designed by CPAD.