Eu venci o Covid-19

A paz do Senhor a todos. Meu nome é Patrícia Vouga, tenho 39 anos, sou solteira e mãe de Anna Kelly e Anna Karla. Sou missionária da Igreja Metodista em Pilares (RJ), ovelha do pastor Maximiliano Miller, já atuei em vários países como missionária, inclusive em Guiné Bissau, país situado na África Ocidental, que é o meu campo.

Cheguei ao Brasil no início dessa pandemia, no dia 21 de fevereiro de 2020. Sou asmática e tenho uma obstrução pulmonar, faço uso de bombinhas. Quando cheguei, comecei a atuar como missionária nesta pandemia nas Cracolândias e comunidades do Rio de Janeiro, desenvolvendo ações de lavagem de mãos, doação de álcool e sabonetes, distribuição de quentinhas, roupas e cestas básicas. 

No dia 19 de abril comecei a desenvolver os primeiros sintomas que foram: perda de paladar, perda de olfato e dores musculares. No dia 21 de abril já estava com febre e muita falta de ar. Fui a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do bairro Engenho de Dentro, após o atendimento fiz um Raio-X, mas não fiz o teste, foi iniciada a medicação para Covid-19 e orientada a manter o isolamento. 

No dia 23, as dores no pulmão começaram a ficar insuportáveis e cada vez mais com dificuldade de respirar, começaram as fraquezas e tonturas. Daí fui a Unidade de Saúde em Belford Roxo fazer um exame, indicada por um amigo, já que não havia melhora no quadro. Chegando lá fiz a tomografia, que deu diagnóstico de Covid-19, já com mais de 50% do pulmão tomado. Na própria recepção tive o primeiro desmaio, de lá fui levada ao Hospital Fluminense, aonde depois da segunda ida, conseguiram uma vaga no CTI para mim.

A partir dali começaram os sete dias mais difíceis da minha vida. Entrei com muitas dores no pulmão, como se estivesse com uma faca enfiada no meio das minhas costelas. Fiquei completamente sem ar, avisei aos familiares, e fui para o que eles chamam de quarto crítico. Fiquei três dias no leito, usando oxigênio, sem andar, sem urinar e lúcida, mas monitorada. Precisei tomar banho no leito e usar fraldas. Ao meu lado havia pacientes entubados, que foram a óbito. Um sentimento de pavor e medo pelas incertezas, cada momento um sintoma diferente e uma sensação de que tudo está fora do lugar e está parando dentro de você. Estava perdendo as forças, mas em oração, ouvi o Senhor falando comigo em Jeremias 33:3. “Clama a mim e responder-te-ei”, ali senti meu corpo todo dolorido e as pernas endurecer, parecia o início de uma trombose. Comecei a clamar em lágrimas, pois não conseguia falar devido à falta de ar. 

Enquanto isso, aqui fora os irmãos do mundo inteiro, se uniram em correntes de oração, pela minha vida. No quarto dia, saí do quadro crítico, fui para a sala Semi Intensiva, lá continuava a febre e iniciava os vômitos. Tomei meu primeiro banho, quando voltei, estava com a saturação baixíssima em 65% (sendo que os níveis normais de saturação arterial de oxigênio no sangue em humanos são de 95 a 100%). 

Os médicos vieram e disseram que iam me entubar, não conseguia mais falar, me colocaram sentada, e a saturação começou a subir, chegou a 78, e eu só chorava. Eram lágrimas de aflições, o ar não vinha. Pedi ao médico que não me entubasse, ele me disse que ia esperar uns minutos, e se eu não melhorasse não havia mais o que fazer além da entubação. Ele me colocou sentada por 24h, ali comecei a melhorar bem rápido. 

No quinto dia estava comendo e falando. Já no sexto dia comecei a andar. No sétimo fiz uma nova tomografia e fui para a enfermaria, naquele mesmo dia, à tarde, recebi minha alta. Isso aconteceu no dia 30 abril. Neste mesmo dia, recebi uma notícia triste: meu tio, que também é o meu padrinho, havia falecido neste dia por causa desta mesma doença. Lamentei muito a morte dele. 

patricia e familia Em casa, fui indicada a tomar as medicações. Começou um processo de repouso absoluto, ainda sentia dores terríveis no pulmão, enjôos, tonturas e fraquezas, que duraram mais sete dias. Ainda não conseguia andar direito, mas para glória do Senhor estou aqui viva, curada e reconheço que só um milagre me tirou daquele CTI. Sou obesa, asmática e não tinha chances se tivesse sido entubada. Lá fiz amigos e ainda ganhei duas almas para o Senhor, então minha ida lá não foi em vão! 

E hoje sei que existe vida após o diagnóstico de Covid-19, há esperança e se chama Jesus. Sou grata a Deus pela minha família, igreja, amigos e irmãos que oraram sem parar pela minha vida! À equipe do Hospital Fluminense, serei eternamente grata por todo carinho e cuidado comigo. Posso dizer que estou completamente restaurada. Eu venci o Covid-19, o milagre sou eu!

Envie seu testemunho*

Já aconteceu algum milagre de Deus na sua vida? Que tal divulgar nesta seção que se dedica exclusivamente a anunciá-los para a glorificação do nome de Jesus. Envie-nos o seu testemunho (se possível, com foto) por e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. E no assunto não se esqueça de colocar: Testemunho. Aproveite e envie também o seu telefone para entrarmos em contato. Estamos te esperando!  
“Para que todos vejam e saibam e considerem e juntamente entendam que a mão do Senhor fez isso” (Is 41. 20).

*A CPAD não se compromete na publicação de todos os testemunhos. O mesmo será avaliado pela equipe responsável pelo site Mulher Cristã Hoje. A veracidade das informações é de inteira responsabilidade de seu autor.

“Não tenho mais Câncer!”

Escrito por Mulher Cristã
“Não tenho mais Câncer!”

A paz do Senhor Jesus! Sou a irmã Rosemari Arigone dos Santos Arruda e tenho 62 anos. Cong...

Minha vida sentimental foi liberta!

Escrito por Mulher Cristã
Minha vida sentimental foi liberta!

A paz do Senhor amadas! Sou Margarete Amaral, casada com Luís Soares, mãe de dois filhos l...

Eu e minha família vencemos o Covid...

Escrito por Mulher Cristã
Eu e minha família vencemos o Covid-19!

A paz do Senhor a todos! Sou a irmã Vilma Adão, diaconisa da Igreja Assembleia de Deus, em...

Deus restaurou o meu casamento

Escrito por Mulher Cristã
 Deus restaurou o meu casamento

A paz do Senhor a todos. Sou Cleidiane da Silva Pereira Alves, tenho 33 anos, sou filha de...

Ex-mãe de santo, hoje serva do Senh...

Escrito por Mulher Cristã
Ex-mãe de santo, hoje serva do Senhor!

A paz do Senhor amadas! Meu nome é Andréa Larosa Ferreira de Moraes, 49 anos, sou casada e...

Sou um milagre!

Escrito por Mulher Cristã
Sou um milagre!  

A paz do Senhor, meu nome é Nayara Maria Araújo, tenho 25 anos, sou casada e tenho duas fi...

Estou curada da Covid-19!

Escrito por Mulher Cristã
Estou curada da Covid-19!

A paz do Senhor, amados irmãos. Meu nome é Maristela Nogueira dos Santos Martins, tenho 64...

 

 

SOBRE


Com o objetivo de ajudar as mulheres cristãs da atualidade, a CPAD prepara um presente especial para elas: o site de conteúdos Mulher Cristã. O novo espaço feminino vem repleto de conteúdos inéditos, sempre com temas voltados para as mulheres cristãs de nossos dias.

©2020 CPAD: Av Brasil 34.401 - Bangu - Rio de Janeiro - CEP: 21852-002 - Brasil - CNPJ 33.608.332/0001-02. Designed by CPAD.