Judite Maria da Silva Alves

Professora e terapeuta familiar; casada com o Pr.Ailton José Alves (presidente da Igreja Evangélica Assembleia de Deus em Pernambuco); mãe de três filhos (casados), e avó de quatro netos. Apresenta diariamente, há mais de dez anos, o programa “A mulher e seus desafios” pela Rede Brasil de Comunicação. Lidera o trabalho de Círculo de Oração em todo o estado de Pernambuco e coordena as atividades sociais da IEADPE, que mantém oito Centros de Desenvolvimento Integral Vida em várias comunidades carentes na Região Metropolitana do Recife, onde são atendidas mais de 4 mil crianças.

É na Família que se aprende a Amar

“Amarás, pois, o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu poder” (Deuteronômio 6.5).

John Bunyan certa feita disse: “Se quiseres ser o cabeça piedoso de uma família, deves certificar-te de que há harmonia cristã entre os que estão sob tua liderança, o que convém a uma casa cujo líder teme a Deus”.

Que visão verdadeira desse homem de Deus! Tem tudo a ver com o versículo em apreço, que expressa o mandamento de Deus, transmitido por Moisés, o homem que falava com Deus cara a cara.

Queridos leitores, amar a Deus envolve não só uma relação vertical, uma relação íntima com o Criador, mas envolve também nosso relacionamento com o próximo. O apóstolo João, de maneira incisiva, exortou em sua primeira carta, dizendo: “E nisto sabemos que o conhecemos: se guardarmos os seus mandamentos. Aquele que diz: Eu conheço-o, e não guarda os seus mandamentos, é mentiroso, e nele não há verdade. Mas qualquer que guarda a sua palavra, o amor de Deus está nele verdadeiramente aperfeiçoado: nisto conhecemos que estamos nele. Aquele que diz que está nele, deve andar como Ele andou” (1Jo 2.3-6). Jesus disse que devemos amar a Deus sobre todas as coisas e ao nosso próximo como a nós mesmos (Mt 22.38-39).

Deus espera de nós, seus seguidores, que amemos não só de palavras, mas com gestos, atitudes, enfim, demonstrações sinceras de amor. O amor é um só, mas pode ser demonstrado de diferentes formas. Em cada um de nossos relacionamentos, a maneira como o expressamos difere, mas o pano de fundo, ou a base é a mesma, o amor. Cada termo do amor usado no seu devido lugar adorna todo relacionamento, desde o vertical, sua vida de comunhão com Deus até ao horizontal, que inclui sua vida conjugal, familiar, e social.

Ninguém nasceu amando; nós aprendemos amar. Bouchman, falando sobre como devemos desenvolver um clima de amor no nosso lar, diz: “Nossas casas devem estar cheias do aroma de amor. Aqueles que nos visitam devem notar imediatamente que o mundo em que estão inseridos é um mundo do narcisismo egocêntrico e egoísta, e que o lugar que entraram é um porto seguro, as pessoas se tratam bem, valorizam e estimam os outros acima de si mesmas”. Quantas pessoas adentram aos nossos lares e desejam não sair daquele ambiente, porque sentem que ali existe amor! Quantas crianças visitam lares onde o clima do amor é notório, e não querem voltar para suas casas, porque sentem-se inseguras pela falta de amor, pela violência e maus-tratos. Que lindo é quando abrigamos alguém no nosso ninho de amor e, sem palavras, percebem-se que o amor de Deus reina ali!Escutei de uma senhora, que era vizinha de apartamento de uma serva de Deus, que tinha o costume de fazer o seu devocional todas as manhãs, pegava seu violão, de maneira sensata, sem perturbar os vizinhos, e louvava a Deus, lia a Sua Palavra e agradecia pela noite, pedindo a Sua bênção para aquele dia.

Um dia, essa mulher adoeceu e passou uns dias sem louvar a Deus. A vizinha sentiu a falta daquela voz suave que todas as manhãs adentrava a sua casa. Então, resolveu ir ver o que passara. Foi até aquela casa, tocou a campainha, e ao ser atendida por um familiar da casa, ela perguntou: “O que aconteceu com a minha vizinha que canta?”.“Ela está enferma”, foi a resposta. Ao ouvir isto, ela começou a chorar e a dizer: “Antes, eu estava deprimida, e todos os dias comecei a ouvir as melodias que ela cantava, e de pouco a pouco, fui recuperando as forças, voltei a fazer minhas atividades e me sinto bem”. Com aquela atitude a serva de Deus ganhou aquela vida para Ele!

Que este relato sirva de exemplo para nós. Não restam dúvidas de que há famílias à beira do precipício e da destruição; será que poderão olhar as nossas famílias e desejarem ser iguais a nós? Ou estamos servindo de mal exemplo para aqueles que se perdem? Sua família é um referencial de amor, bons tratos, e educação na vizinhança? Sigamos, portanto, a recomendação de Jesus: “Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem o vosso pai que está nos céus” (Mt 5.16).

 Judite Alves

*A CPAD não se responsabiliza pelas opiniões, ideias e conceitos emitidos nos textos publicados nesta seção, por serem de inteira responsabilidade de sua(s) autora(s).

A AutoAvaliação - O Desafio dos Nos...

Escrito por Judite Alves
A AutoAvaliação - O Desafio dos Nossos Dias

Refletir sobre a autoavaliação, ou seja, pensar em como, e no que ocupamos a nossa mente e...

Quanto custa um Abraço?

Escrito por Judite Alves
Quanto custa um Abraço?

Um abraço é um gesto de carinho, amor, afeto, amizade; pode significar também motivação, a...

Como remir nosso tempo?

Escrito por Judite Alves
Como remir nosso tempo?

“Remindo o tempo, porquanto os dias são maus” (Efésios 5.16) Devemos ter atenção em como o...

Chega de preocupação

Escrito por Judite Alves
Chega de preocupação

“Respondeu o Senhor: Marta! Marta! Você está preocupada e inquieta com muitas coisas” (Luc...

Não seja sábia aos seus próprios ol...

Escrito por Mulher Cristã
Não seja sábia aos seus próprios olhos

“Não sejas sábio a teus próprios olhos; teme ao Senhor e aparta-te do mal” (Provérbios 3.7...

Nas provas, Deus está conosco

Escrito por Judite Alves
Nas provas, Deus está conosco

“Mas, agora assim diz o Senhor, que te criou, ó Jacó e que te formou ó, Israel; não temas...

Esgotamento Espiritual: O que é e c...

Escrito por Judite Alves
Esgotamento Espiritual: O que é e como evitá-lo

Quando falamos a palavra esgotamento, em seguida, vem à nossa mente a imagem de alguém que...

 

 

SOBRE


Com o objetivo de ajudar as mulheres cristãs da atualidade, a CPAD prepara um presente especial para elas: o site de conteúdos Mulher Cristã. O novo espaço feminino vem repleto de conteúdos inéditos, sempre com temas voltados para as mulheres cristãs de nossos dias.

©2018 CPAD: Av Brasil 34.401 - Bangu - Rio de Janeiro - CEP: 21852-002 - Brasil - CNPJ 33.608.332/0001-02. Designed by CPAD.