Valquíria Salinas

Valquíria Salinas é cristã evangélica, com vasta formação na Psicologia e áreas correlatas. Faz um sólido trabalho de aconselhamento e apoio ao lado de seu marido e pastor. Traz para o público evangélico, de forma clara e simples, temas e abordagens do aspecto psicológico do ser humano e sua relação espiritual com Deus, tudo de forma clara, simples e direta. Seja para adolescentes e jovens, para mulheres, casais ou família, no templo, no acampamento ou em empresas, a Psicóloga Valquíria Salinas fala sem achismos. Tem experiência de 16 anos de atendimento diário em seu consultório de psicologia, atuou em 2 Hospitais Psiquiátricos e foi voluntária no SOS - para recuperação de drogados e alcoólatras – durante 5 anos. Está à frente do Culto Regional de Mulheres, que reúne cerca de 3 mil mulheres mensalmente, na Assembleia de Deus na cidade de Sorocaba-SP.

 

O Poder do Perdão – Parte B

Vamos concluir nosso assunto sobre perdão, com mais alguns passos  importantes para todas vocês não apenas entenderem, mas passarem a viver a atitude do Perdão nas suas vidas.

A Leveza pós Perdão
Deixando de lado os exemplos extremos, vale lembrar que para viver uma vida feliz, de alegria e paz, sem mediocridade, sofrimento constante e dor, faz-se necessário perdoar, por mais difícil que a tarefa seja, pois assim doenças serão evitadas e a capacidade de prosseguir a vida de maneira saudável volta a surgir. Perdoar não significa concordar com o erro, com a injustiça, não significa que você deixará o agressor livre das consequências sociais, psicológicas ou sociais que a atitude dele gerou. 

Perdoar Não é Esquecer
Mais uma vez relembro: PERDOAR NÃO É ESQUECER O OCORRIDO. Lutar para não lembrar do problema é vão, perdoando o indíviduo você lembrará do que aconteceu, porém não sentirá mais dor. Fora de casos extremos, perdão é decisão! Quando perdoamos voltamos a amar e encontrar o grande Amor de Deus em nós e nos outros. E saliento, perdoar alguém que não se arrepende é passar a mão na cabeça de quem erra, é ser conivente e você só ajudará o mesmo a caminhar para o abismo. Um exemplo comum disso é o de mulheres que descobrem a traição praticada por seus maridos, todavia permitem que esse hábito continue a ocorrer. Essa mulher está contribuindo para que a vida de infidelidade se perpetue, o diálogo precisa existir e as atitudes precisam ser firmes, para que só dessa forma haja possibilidade de perdão. A palavra de Deus diz: “Quem confessa e deixa alcança a misericórdia”.

O Perdão Liberta
Perdão é necessário para ficarmos livres emocionalmente e é a única forma de sermos curados. Tenha intimidade com Deus e fale com Ele sobre a sua dor, suas angústias, ressentimentos e mágoas, para que Deus possa te ajudar a perdoar aquele indivíduo que te fez mal. Marcos 11.25-26 “E quando estiverem orando, se tiverem alguma coisa contra alguém, perdoem-no, para que também o Pai celestial lhes perdoe dos seus pecados. Mas se vocês não perdoarem, também o seu Pai que está no céu não perdoará os seus pecados.”

O Orgulho é Inimigo do Perdão
Outro fator que dificulta o perdão é o orgulho ou a vaidade humana, tanto por parte da pessoa que cometeu o errou e não consegue pedir perdão, como da pessoa que foi vitima e não consegue perdoar, isso se torna muito destrutivo e faz com que problemas pequenos gerem impactos enormes na vida das pessoas envolvidas, como em casos em que familiares deixam de se falar por anos. Geralmente trata-se de um orgulho mútuo que impede a harmonia e a paz na convivência. Algumas pessoas ainda conseguem, em algum momento traumático da vida cair em si e promover a reaproximação. Casos de acidentes graves ou morte de um membro da família promove o perdão entre familiares. Em outros casos o orgulho vai corroendo os sentimentos por anos, e pessoas vão ao túmulo com seus ressentimentos e mágoas, ou remorsos. Que triste, quando existe uma ferramenta poderosa deixada por Deus ao ser humano, chamada Arrependimento e Perdão.

A Auto Culpa e o Não Perdão
Há casos de auto culpa, em que pessoas se sentem culpadas pela morte de um pai ou mãe, sem terem culpa real alguma. Uma doença terminal, um infarto súbito etc levou um parente. Aquele que ficou se sente culpado e não se perdoa, gerando consequência para toda uma vida. Estes são casos típicos em que se faz necessário um tratamento, uma terapia extensiva para uma conscientização de que há aspectos na vida que não estão no nosso controle, e não temos culpa quando não temos culpa!  Salmos 86.5 “Pois tu, Senhor, és bom, e pronto a perdoar e abundante em benignidade para todos os que invocam”.

Perdoar também é Hábito
Algumas pessoas não conseguem perdoar porque quando crianças não foram ensinadas a terem esse hábito, ou até mesmo não aprenderam a pedir perdão quando faziam algo que não era correto. A criança pode e deve aprender a perdoar e pedir perdão, e precisa inclusive ser ensinada e incentivada a isso. Uma maneira disso ocorrer é observando os seus pais pedindo perdão quando erram, assim elas aprendem através do exemplo. A mãe atrasa para buscar o filho na escola e o filho fica chateado. A mãe diz: - Filho, perdoa a mamãe, foi mal! Vou evitar que isso aconteça de novo.  

Juntando os Pontos
Se você feriu e ofendeu alguém, reconheça a sua culpa e peça perdão à pessoa ofendida. Vença a barreira do “Como será?” ou “Vão me retalhar?”. Vença o medo e o orgulho. Quando você sente remorso pela dor que você causou é algo que faz parte do processo da cura.
Agora, se você se arrependeu e pediu perdão e a outra parte não demostrou aceitação, mantenha uma vida com Deus e creia que a sua mudança de comportamento fará com que ela perceba sua sinceridade e com o tempo te perdoe. Outra ideia errada é a de que se me perdoaram não preciso arcar com os erros que cometi, a lei da semeadura é bíblica e implacável. Arque com as consequências sociais, mas com a alma leve, sem o peso da culpa e do remorso.
Quando um casal se separa fica mais difícil ocorrer o perdão, pois quem cometeu o erro perde seu companheiro, sendo assim fica consolidada a ideia de que não foi perdoado, quando na verdade o perdão pode ter ocorrido, todavia a decisão de não querer mais viver junto se mantém. Perdão não é sempre sinônimo de reconciliação, embora nós cristãos sempre iremos lutar pela reconciliação, com raras exceções.
Pessoas que possuem um superego muito rígido vivem o tempo todo se sentindo culpadas, são como aquelas pessoas que aceitaram Jesus, porém não conseguem se perdoar das coisas que aconteceram no passado, muitas vezes chegando a se radicalizar na fé cristã.
Perdoe-se! Permita que Deus te ajude a se livrar dos fardos do passado, para que você possa viver uma vida em plenitude com Deus e as vontades d’Ele.
Reconheça seus erros! Peça perdão pelos seus erros! E siga com Cristo uma nova Vida.

Um Beijo em todas vocês! A Paz do Senhor!

valquiria

Valquíria Salinas 


*A CPAD não se responsabiliza pelas opiniões, ideias e conceitos emitidos nos textos publicados nesta seção, por serem de inteira responsabilidade de sua(s) autora(s).

O Poder do Perdão – Parte B

Escrito por Valquíria Salinas
O Poder do Perdão – Parte B

Vamos concluir nosso assunto sobre perdão, com mais alguns passos  importantes para t...

O Poder do Perdão – Parte A

Escrito por Valquíria Salinas
O Poder do Perdão – Parte A

Assim como eu, você também já ouviu muito sobre Perdão. Quero compartilhar com você, nessa...

Ciúmes

Escrito por Valquíria Salinas
Ciúmes

Alguns acreditam que o ciúme é uma prova de amor. Assim como existem mulheres com um senti...

A Inveja

Escrito por Valquíria Salinas
A Inveja

“Desgosto pelo bem alheio. Desejo de possuir o que outro tem, geralmente acompanhado de ód...

A Força das Emoções

Escrito por Valquíria Salinas
A Força das Emoções

Não são poucas as pessoas que vivem oprimidas por conta de feridas emocionais e por pensam...

Mãe Suficientemente Boa

Escrito por Valquíria Salinas
Mãe Suficientemente Boa

O que é ser mãe?Talvez rapidamente você me responda: - Ser mãe é ter e/ou criar um filho,...

Transtorno Obsessivo Compulsivo

Escrito por Valquíria Salinas
Transtorno Obsessivo Compulsivo

Entenda Primeiramente Isso De vez em quando é comum termos dúvidas recorrentes em nossas c...

 

 

SOBRE


Com o objetivo de ajudar as mulheres cristãs da atualidade, a CPAD prepara um presente especial para elas: o site de conteúdos Mulher Cristã. O novo espaço feminino vem repleto de conteúdos inéditos, sempre com temas voltados para as mulheres cristãs de nossos dias.

©2018 CPAD: Av Brasil 34.401 - Bangu - Rio de Janeiro - CEP: 21852-002 - Brasil - CNPJ 33.608.332/0001-02. Designed by CPAD.