Elaine Cruz

Elaine Cruz é psicóloga clínica e escolar, com especialização em Terapia Familiar, Dificuldades de Aprendizagem e Psicomotricidade. É mestre em Educação pela Universidade Federal Fluminense, professora universitária e possui vários trabalhos publicados e apresentados em congressos no Brasil e no exterior. Atua como terapeuta há mais de vinte e cinco anos e é conferencista internacional. É mestre em Teologia pelo Bethel Bible College (EUA) e membro da Academia Evangélica de Letras do Brasil. Como escritora recebeu o 'Prêmio ABEC de Melhor Autora Nacional' e é autora dos livros “Sócios, Amigos e Amados” e “Amor e Disciplina para criar filhos felizes”, todos títulos da CPAD.

Em paz com o espelho

Desde que nascemos participamos de uma grande competição. Há sempre o sobrinho mais bonito, o neto mais bonzinho pra comer, o filho mais obediente ou organizado, o colega da classe mais popular, a garota mais inteligente e a menina mais bonita. Vamos tentando nos encaixar nos padrões que os outros estabelecem, e na maioria das vezes ficamos na média, passando despercebidos ao longo da vida.

Há filhos que se sentem especiais, cujos pais estimulam e reforçam a auto estima positiva, construindo uma auto imagem também positiva. Quando isto acontece, fica mais fácil encarar as imposições dos padrões sociais impostos a homens e mulheres, que pretendem definir tanto o peso, o cabelo e a altura ideal, quanto as marcas que devemos ter ou comprar. Afinal, saber-se amado é o primeiro passo para uma pessoa gostar de si mesma, e não se importar tanto com modismos ou discursos alheios.

Muitas pessoas passam a vida se comparando a outras pessoas. As mulheres se importam mais com a opinião alheia, e são muitas que se vestem e se arrumam para competir com outras mulheres,  sempre se questionando o que os outros vão dizer das suas escolhas, seja de carreira ou de sapato.

Uma menina amada e elogiada gosta de se olhar no espelho e se acha sempre linda, pois afinal é isto o que ouve dos seus pais. Mais tarde, na adolescência, descobre que não é a mais alta ou a mais bonita, mas se tem boa auto estima, faz amigas no colégio e na igreja, e aprende a gostar de seu cabelo encaracolado. 

A escolha da carreira toma grande parte das ocupações no início da juventude, e é sempre gratificante se olhar no espelho com o jaleco de dentista ou médica, ou simplesmente se arrumar para ir trabalhar em algo que se gosta.  Quando se casam, muitas mulheres se ocupam tanto com os cuidados com a casa e os filhos, que se esquecem de olhar no espelho. Se não tomarem cuidado, deixam de se arrumar para os seus maridos, de investir em noites românticas e os espelhos só são encarados no momento de pentear o cabelo ou a fazer a maquiagem.

Com o passar dos anos, se não tomarem cuidado, muitas mulheres se esquecem dos espelhos, quando não fogem deles. Olhar pra eles significa encarar a passagem do tempo, os famosos pneuzinhos, os cabelos brancos e as rugas evidenciadas. Contudo, se estiver feliz em seu casamento, realizada com seus filhos e com sua carreira, vai procurar o espelho para conversar consigo mesma e se arrumar para vida cotidiana.

Quando entramos nos enta, a partir dos quarenta anos, a consulta ao espelho continua sendo importante, mas as preocupações com os filhos crescidos, a manutenção das atribuições profissionais e ministeriais, e a consolidação de um bom casamento são as nossas prioridades. Sabemos quem somos e o que fazemos bem, e temos ciência do quanto precisamos melhorar. Mais do que a beleza, o cuidado com a saúde precisa ser uma das prioridades, pois são nos anos que antecedem a velhice que determinamos a qualidade da nossa saúde na terceira idade.

Por volta dos sessenta anos, com os filhos casados, é tempo de velar pela boa amizade no casamento, que deve ser construída ao longo dos anos. Sabemos que a juventude não volta, mas precisamos ser gratas a Deus pelo que conquistamos, voltando ao espelho para vislumbrar nossa imagem jovem debaixo de nossas rugas atuais.

Nos anos que seguem, o espelho cada vez mais vai nos mostrar as marcas que o tempo deixou. Cada ruga tem uma história a ser lembrada, a marca de uma vitória alcançada, e é sempre bom mantermos nossas lembranças em dia. Quantas bênçãos temos pra contar, tantas experiências a partilhar com os netos!

A verdade é que, especialmente a partir da meia idade, o que os outros pensam não importa mais, o que nos interessa é o que Deus pensa, o que ele ainda deseja que façamos para o restante de nossas vidas. Sempre podemos melhorar nossa aparência, cuidando bem da saúde, da pele e dos cabelos, e mantendo um coração alegre e uma vida reta com Deus.

A maturidade traz beleza, a sabedoria gera tranquilidade, e os sorrisos e lágrimas nos tornam mais belas. Podemos fazer as pazes com o espelho, e viver sem a preocupação da opinião dos outros, mas cientes de que continuamos a fazer o nosso melhor em Deus. Ao longo dos anos, nos esforçamos para continuar nossa caminhada sem guardar mágoas ou ressentimentos, pois é o julgamento divino que nos interessa.

Se dentro da perspectiva bíblica e relacional o que vivenciamos é legitimo e correto, por que nos preocupamos com que os outros vão pensar? Vamos visitar os espelhos e aproveitar a vida. Toda ela é um presente de Deus!

Beleza e Juventude

Escrito por Elaine Cruz
Beleza e Juventude

Todos os meses as marcas de cosméticos lançam cremes milagrosos para auxiliar na beleza. S...

 Absorvendo elogios 

Escrito por Elaine Cruz
 Absorvendo elogios 

As crianças gostam de elogios. Elas se arrumam e ficam esperando a gente dizer como estão...

Aquecendo a casa

Escrito por Elaine Cruz
Aquecendo a casa

O frio mata. Já morei em países em que a temperatura média no inverno era de -10 graus Cel...

O Trabalho Feminino

Escrito por CPAD Web
O Trabalho Feminino

As mulheres sempre trabalharam, e muito!Nos tempos bíblicos, a educação dos filhos estava...

 A evangelização infantil

Escrito por Elaine Cruz
 A evangelização infantil       

Pelo fato de ter crescido em um lar evangélico, com pais atuantes e comprometidos com a ob...

Deus Acima de Tudo e Todos

Escrito por Elaine Cruz
Deus Acima de Tudo e Todos

Nossa sociedade está mergulhada em sombras e caos. Do ponto de vista econômico, a desigual...

Simpatia, apatia, antipatia e empat...

Escrito por Elaine Cruz
Simpatia, apatia, antipatia e empatia   

Nós somos seres sociais por excelência, formados com predisposição para interagir, necessi...

 

 

SOBRE


Com o objetivo de ajudar as mulheres cristãs da atualidade, a CPAD prepara um presente especial para elas: o site de conteúdos Mulher Cristã. O novo espaço feminino vem repleto de conteúdos inéditos, sempre com temas voltados para as mulheres cristãs de nossos dias.

©2018 CPAD: Av Brasil 34.401 - Bangu - Rio de Janeiro - CEP: 21852-002 - Brasil - CNPJ 33.608.332/0001-02. Designed by CPAD.