Judite Maria da Silva Alves

Professora e terapeuta familiar; casada com o Pr.Ailton José Alves (presidente da Igreja Evangélica Assembleia de Deus em Pernambuco); mãe de três filhos (casados), e avó de quatro netos. Apresenta diariamente, há mais de dez anos, o programa “A mulher e seus desafios” pela Rede Brasil de Comunicação. Lidera o trabalho de Círculo de Oração em todo o estado de Pernambuco e coordena as atividades sociais da IEADPE, que mantém oito Centros de Desenvolvimento Integral Vida em várias comunidades carentes na Região Metropolitana do Recife, onde são atendidas mais de 4 mil crianças.

Há alívio para sua dor

Texto: Jó 9.1-12       

Todos os leitores da Bíblia conhecem a história de Jó, um homem justo, reto e que se desfiava do mal. Esse testemunho sobre ele foi dado a satanás, o enganador e acusador dos irmãos. Os seus amigos, a princípio, não entendiam o porquê do seu sofrimento e o próprio Jó atribuía a Deus.

Depois de algumas acusações feitas pelos seus amigos, Jó tenta confessar a justiça de Deus. E ao mesmo tempo a sua miséria. Como é difícil passarmos por situações aflitivas, e muitas vezes nem compreendermos o porquê.

Jó traz uma verdade irrefutável. Ele se expressa dizendo: na verdade sei que assim é; porque como se justificaria o homem para com Deus? Ele faz esse reconhecimento tão importante. Apesar de está em uma situação deplorável, ele reconhece que o homem jamais têm condições de argumentar com o Senhor sobre Suas obras, Seu divino conselho e Sua sabedoria. Em sua confissão, Jó revela sua dependência de Deus pelo fato de que Deus detém todo poder e nossa justificativa perante Ele não tem valia, mas nossa humildade quebranta o Seu coração. Por isso, Davi diz: Ao coração contrito e humilhado Deus não despreza. No Salmo 138.6 está escrito: O Senhor é excelso, contudo atenta para os humildes; os soberbos, ele os conhece de longe. A humildade atrai a Deus, a soberba o repele. Jó tinha esse conhecimento. Por isso, em nenhum de seus argumentos pecou contra o Todo Poderoso.

Neste texto, também, o patriarca ressalta a soberania e grandeza de Deus. Nos versos 3 ao 12 ele diz: Se quiser contender com ele nem a uma de mil coisas lhe poderá responder. Ele é sábio de coração, poderoso em forças, quem se endureceu contra ele e teve paz? Ele é quem transporta as montanhas sem que o sintam, e o que no seu furor as transtorna, o que remove a terra do seu lugar, elas suas colunas espremessem, o que fala ao sol, e ele não sai, e sela as estrelas, o que sozinho estende os céus e anda sobre os altos do mar, o que faz a ursa e o Orion e o Sete-Estrelo, e as recamaras do sul. O que faz coisas grandes que se não podem esquadrinhar, e maravilhas tais que não se pode contar. Eis que passa diante de mim e não o vejo, e torna a passar perante mim e não o sinto. Eis que arrebata a presa, quem lhe fará restituir? Quem lhe dirá que fazes?    

Este foi um dos lamentos do patriarca na hora da sua dor. Quando ele não entendia nada, nunca ousou pôr a culpa em Deus. Quando lemos o capítulo 23 ele diz: Mas se ele está contra alguém quem então o desviará? Jó estava falando da soberania de Deus e segue dizendo: o que a sua alma quiser isso fará. Depois desta declaração podemos ver a voz da fé. Em meio ao sofrimento, ele exclama: porque cumprirá o que está ordenado ao meu respeito e muitas coisas como estas ainda tem consigo.    

Podemos dar alguns passos para sentirmos alívio em meio a dor.

1- Temos que depender inteiramente de Deus; Jesus disse: sem mim nada podeis fazer (Jo 15.5)
2- Confiarmos que em qualquer situação, Ele nos acompanha (Is 43.2-3)
3- Crermos que as promessas se cumprirão nas nossas vidas (Rm 4.17-22)
4- Devemos permanecer em oração ainda que não entendamos o processo que estamos passando (Sl 42.5)
5- Devemos  buscar de Deus o que Ele quer nos ensinar na hora da dor (Sl 120.1)   

Por fim, aconselho-lhe a tirar as lentes do pessimismo, da autocomiseração e pôr as lentes da fé e você vislumbrará o que Deus diz através do profeta Jeremias: porque eu bem sei os pensamentos que tenho a vosso respeito diz o Senhor; pensamentos de bem e não de mal para vos dar o fim que esperais (Jr 29.11).   

Creia que essa dor passará e o tempo de cantar chegará. 

Meu abraço no seu coração!

 Judite Alves

*A CPAD não se responsabiliza pelas opiniões, ideias e conceitos emitidos nos textos publicados nesta seção, por serem de inteira responsabilidade de sua(s) autora(s).

Há alívio para sua dor

Escrito por Judite Alves
Há alívio para sua dor

Texto: Jó 9.1-12        Todos os leitores da Bíblia conhecem a históri...

Uma maneira diferente de pescar

Escrito por Judite Alves
Uma maneira diferente de pescar

Durante um aconselhamento, um jovem relatou que era uma pessoa muito difícil de entender a...

Síndrome do bezerro de ouro

Escrito por Judite Alves
Síndrome do bezerro de ouro

Nestes dias, estive pensando sobre o evento que ocorreu por ocasião da subida de Moisés pa...

Cultivemos Valores Eternos

Escrito por Judite Alves
Cultivemos Valores Eternos

Na vida, os nossos valores nos acompanham. Isso é perceptível a partir de uma opinião que...

Devemos olhar para Sara?

Escrito por Judite Alves
Devemos olhar para Sara?

Damos graças ao Senhor porque a Bíblia, quando relata as histórias de homens e mulheres de...

Confiamos a Deus nossos planos

Escrito por Judite Alves
Confiamos a Deus nossos planos

Sempre quando adentramos a um novo ano, temos uma tendência natural de fazermos proposiçõe...

Você é uma companheira de verdade p...

Escrito por Judite Alves
Você é uma companheira de verdade para o seu marido?

Foi lá no Éden que Deus, o Criador, percebeu o quanto o mundo precisava de nós. Já se deu...

 

 

SOBRE


Com o objetivo de ajudar as mulheres cristãs da atualidade, a CPAD prepara um presente especial para elas: o site de conteúdos Mulher Cristã. O novo espaço feminino vem repleto de conteúdos inéditos, sempre com temas voltados para as mulheres cristãs de nossos dias.

©2022 CPAD: Av Brasil 34.401 - Bangu - Rio de Janeiro - CEP: 21852-002 - Brasil - CNPJ 33.608.332/0001-02. Designed by CPAD.