Elaine Cruz

Elaine Cruz é psicóloga clínica e escolar, com especialização em Terapia Familiar, Dificuldades de Aprendizagem e Psicomotricidade. É mestre em Educação pela Universidade Federal Fluminense, professora universitária e possui vários trabalhos publicados e apresentados em congressos no Brasil e no exterior. Atua como terapeuta há mais de trinta anos e é conferencista internacional. É mestre em Teologia pelo Bethel Bible College (EUA) e membro da Academia Evangélica de Letras do Brasil. Como escritora recebeu o 'Prêmio ABEC de Melhor Autora Nacional' e é autora dos livros “Sócios, Amigos e Amados”, “Amor e Disciplina para criar filhos felizes” e o mais recente, "Equilíbrio Emocional", todos títulos da CPAD.

Hospitais

Estou escrevendo este artigo em um hospital particular no Rio de Janeiro, onde estou como acompanhante de uma pessoa que amo e que, graças a Deus, teve a benção de Deus em uma cirurgia eletiva realizada.

No tempo que estou aqui, como as refeições para acompanhes e profissionais de saúde são realizadas em um refeitório, tive oportunidade de conversar com algumas pessoas e ouvir suas histórias - algo que eu faço com prazer!

Sempre que entro em um hospital tenho a impressão de estar entrando em um espaço que funciona como uma comunidade, que se complementa para que tudo funcione perfeitamente.

Há o trabalho primordial de porteiros, recepcionistas, enfermeiros, nutricionistas, camareiros, médicos, cozinheiros, copeiros, faxineiros, técnicos de informática e de exames laboratoriais e de imagens, psicólogos, assistentes sociais, dentre tantos outros profissionais - onde um depende do outro para que a engrenagem funcione favoravelmente.

Contudo, no meio de tanta organização, tabelas e hierarquia de funções, há sempre o caos acontecendo através das muitas histórias escondidas atrás das portas de enfermarias, quartos particulares e salas de cirurgia. Há pessoas angustiadas, perdendo familiares que amam. Filhos pequenos perdendo o chão ao perderem seus pais. Mães que abdicam de suas vidas para acompanhar filhos que estão em coma há meses. Pais que oram para que seus filhos recém nascidos superem limitações coronárias ou respiratórias. Cônjuges que seguram as mãos dos que amam pela última vez.

Andando pelos imensos corredores hospitalares, sempre penso que, em cada porta, há uma história carregada de dor, de lágrimas ou de superação. Histórias individuais, não conhecidas ou partilhadas, mas que acontecem paralelamente - e que no máximo podem ser relatadas superficialmente para os companheiros de enfermarias coletivas.

Hospital não é um lugar de lazer. Não é um local que vamos para nos divertir ou voluntariamente. Vamos porque precisamos, por necessidade extrema na busca de soluções que são, majoritariamente, dolorosas. Em hospitais, choramos, doemos e sofremos. Em hospitais dependemos de muitos profissionais, e especialmente de Deus.

Quando jovem, já fiz muitos trabalhos de visitas a hospitais. Como psicóloga, já fiz inúmeros atendimentos. Mas é sempre bom relatar o trabalho imprescindível que muitos evangélicos realizam, por vezes silenciosamente, dentro das portas fechadas de consultórios, enfermarias e centros de terapia intensiva. São pessoas que precisam das nossas honras e orações, e que no exercício profissional cotidiano têm acesso a histórias de dores, assistem a horas de desespero, e participam até mesmo dos momentos extremos sobre a grande decisão final perante a morte.

Hospitais retratam a nossa pequenez, espelham a triste fragilidade humana, nivelam pobres e ricos. Todos nós podemos adoecer, evangélicos ou não, e estamos sempre dependentes da misericórdia divina, pois como afirma o texto bíblico: Todos partilham um destino comum: o justo e o ímpio, o bom e o mau, o puro e o impuro, o que oferece sacrifícios e o que não os oferece. O que acontece com o homem bom, acontece com o pecador; o que acontece com quem faz juramentos, acontece com quem teme fazê-los. (Eclesiastes‬ ‭9‬:‭2‬‬).

Precisamos cuidar bem do nosso corpo, cercando os que amamos com todos os cuidados que nos cabem (como exames, consultas médicas, dietas, vacinas, etc.). Não podemos fugir de médicos, deixar de tomar remédios prescritos, ou simplesmente nos entregar a doenças sem lutar contra elas. Porém, devemos sempre nos lembrar que, mesmo dependentes da benção de Deus, podemos, em algum momento, necessitar entrar em uma rede hospitalar - e quando isto acontecer, coloque-se como Instrumento de Deus para abençoar outras vidas: Ouça as histórias, partilhe as dores, ore pelos que choram, console os de coração partido, apresente Jesus para os perdidos, e indique a Vida para os que estão a caminho da morte!

elaine

Elaine Cruz 

*A CPAD não se responsabiliza pelas opiniões, ideias e conceitos emitidos nos textos publicados nesta seção, por serem de inteira responsabilidade de sua(s) autora(s).

Escolha se comprometer

Escrito por Elaine Cruz
Escolha se comprometer

Todos nós carregamos na memória o pesado fardo de lembranças que envolvem situações em que...

Falando sem pensar!?

Escrito por Elaine Cruz
Falando sem pensar!?

É muito comum que a gente ouça pessoas dizendo que fizeram coisas erradas, ou falaram cois...

Chuva e ventos

Escrito por Elaine Cruz
Chuva e ventos

Em nossa igreja cantamos uma versão de um hino americano que diz: Chuva e vento não podem...

Inconsequência

Escrito por Elaine Cruz
Inconsequência

Esta semana, no estado de São Paulo, um adolescente de dezesseis anos pegou a arma do pai,...

Unidade Conjugal

Escrito por Elaine Cruz
Unidade Conjugal

Na minha infância, era comum um casal ter vários filhos. Além disso, era usual que as pess...

Hospitais

Escrito por Elaine Cruz
Hospitais

Estou escrevendo este artigo em um hospital particular no Rio de Janeiro, onde estou como...

Felicidade no Trabalho

Escrito por Elaine Cruz
Felicidade no Trabalho

No primeiro dia do mês de maio, tanto no Brasil como em Portugal, nós comemoramos o dia do...

 

 

SOBRE


Com o objetivo de ajudar as mulheres cristãs da atualidade, a CPAD prepara um presente especial para elas: o site de conteúdos Mulher Cristã. O novo espaço feminino vem repleto de conteúdos inéditos, sempre com temas voltados para as mulheres cristãs de nossos dias.

©2024 CPAD: Av Brasil 34.401 - Bangu - Rio de Janeiro - CEP: 21852-002 - Brasil - CNPJ 33.608.332/0001-02. Designed by CPAD.